segunda-feira, 16 de março de 2015

O que será que eu sou ? || LGBT (a minha opinião)


Olá olá pessoal :)
Boa tarde quase noite e uma boa semana para todos vocês.
Pois é, mais um dia em que venho deixar aqui um post importante no blog, porque tenho mesmo muitas mensagens com pedidos de ajuda, de pessoal a pedir conselhos e eu sinto-me muito feliz por conseguir ajudar algumas pessoas, ou pelo menos tentar, deixando a minha opinião.

Por vezes sinto que perco as palavras, porque há histórias que na verdade me tocam imenso, histórias que eu passei, que senti na pele o que custava. Não é fácil ler as palavras "abuso", "descriminação", "gozo", "negação", "suicídio".
Estamos em pleno século 21 malta, está na hora de mudar mentalidades, porque na verdade somos todos iguais mas no entanto todos diferentes.
Eu orgulho-me imenso das pessoas que lutam todos os dias para serem felizes, seja com quem for.

Então aqui vos deixo o que me abordaram para responder: 

" Boas, estou com dúvidas acerca de como me definir. Nasci mulher e quase sempre me vi como tal excepto que voltei a pensar num tema em que já não pensava em imenso tempo. Como se seria se tivesse nascido do sexo masculino, cheguei pois á conclusão de que também não me importava de ser/ter nascido do sexo masculino, mas não deixo de querer ser mulher na mesma, mas também não procuro ter uma aparência androgina. Logo como tal estou confusa e ainda não cheguei a conclusão nenhuma. Se me poder ajudar agradecia. O que achas que sou??? " 

Então olá cara amiga, 
desde já deixa-me agradecer o facto de me teres procurado, de me teres partilhado este teu sentimento que no entanto até percebo e compreendo. 
Primeiramente quero dizer-te uma coisa muito importante NINGUÉM PARA ALÉM DE TI PRÓPRIA PODERÁ SABER O QUE ÉS. 
Acho que já passei por uma fase muito semelhante, tal como referi no inicio. 
Aliás, acho que toda a gente pelo menos uma vez lhe passou pela cabeça essa mesma pergunta, " o que sou ? " 
Na verdade, eu adoro ser rapariga mas sempre tive muita curiosidade em me sentir na pele de um rapaz. 
ahah, se bem que no meu dia a dia sou muito abordada pelas pessoas que se dirigem a mim (o que acho muito correto) e me perguntam se sou uma rapariga ou um rapaz, mas simplesmente por características físicas (cabelo, forma de vestir, forma de andar) não pelas minhas visíveis (.) (.), mas isso é uma outra questão que não vale a pena falar :D 
Só acho que tens de procurar aquilo que realmente queres ser, aquilo que te faz sentir bem, aquilo que te concretiza e caracteriza todos os dias. 
Só tu poderás um dia saber aquilo que és/ou queres ser, mais ninguém. 
Eu escolhi ser assim, escolhi ser diferente, apesar de muitas vezes isso não ser benéfico para mim, mas as pessoas que me rodeiam sempre me conheceram desta forma e sempre estiveram lá para mim. 
Por isso minha cara amiga, pensa bem e simplesmente sê feliz. 
Eu estarei sempre por aqui caso precises, 
e acredita que te compreendo muito bem. 


E pronto pessoal, aqui vos vou deixar o post de hoje. 
Para quem não viu o deu ontem, pode carregar [aqui] , fiz uma entrevista ao youtuber Tresh, e se quiserem continuar a acompanhar estes capítulos de LGBT (a minha opinião) eu deixo-vos [aqui] o primeiro da "serie". 

Amanhã cá nos encontramos, e se eu passar as 150 visualizações nest post, amanhã coloco mais uma entrevista de um dos youtuber´s mais procurados no ramo da música. 

Beijinho enorme pessoal :3 
Portem-se bem

estamos juntos, Ana Viegas *